Preços Agropecuários: alta de 2,41% na segunda quadrissemana de maio

            Na segunda quadrissemana de maio de 2009, o Índice Quadrissemanal de Preços Recebidos pela Agropecuária Paulista (IqPR)1,2 registrou alta de 2,41%. O índice dos produtos de origem vegetal (IqPR-V) fechou com variação positiva de 3,56%, enquanto que o índice dos produtos de origem animal (IqPR-A) apresentou variação negativa de 0,47% (Tabela 1).

Tabela 1. Variação Percentual do IqPR, Estado de São Paulo, 2ª Quadrissemana de Maio de 2009.

São Paulo
São Paulo s/cana
IqPR
2,41 % 
0,94 % 
IqPR-V
3,56 % 
2,28 % 
IqPR-A
- 0,47 % 
Fonte: Instituto de Economia Agrícola

            Quando a cana-de-açúcar é excluída do cálculo índice, devido a sua importância na ponderação dos produtos, as variações do IqPR e do IqPR-V (produtos vegetais) continuam positivas mas recuam para 0,94% e 2,28%, respectivamente (Tabela 1).

Tabela 2 - Variações das Cotações dos Produtos, Estado de São Paulo, 2ª Quadrissemana de Maio de 2009.

Origem
Produto
Cotações (R$)
Variação

(%)

2ª Abril
2ª Maio
VEGETAL
Amendoim
18,52
17,52
-5,43
Arroz
41,33
38,01
-8,04
Banana nanica
7,11
9,47
33,18
Café
258,45
247,84
-4,11
Cana-de-açúcar 
276,07
288,52
4,51
Feijão
64,94
69,76
7,42
Laranja p/ Mesa 
11,27
11,47
1,85
Milho
17,17
17,67
2,92
Soja
43,41
45,42
4,63
Tomate p/ Mesa
27,44
24,17
-11,94
Trigo
30,18
31,00
2,71
ANIMAL
Carne Bovina
75,94
77,53
2,09
Carne de Frango
1,64
1,56
-5,03
Carne Suína
41,89
44,53
6,29
Leite B
0,72
0,73
1,55
Leite C
0,63
0,65
3,15
Ovos
46,27
41,60
-10,09
Fonte: Instituto de Economia Agrícola

            Os produtos do IqPR que registraram as maiores altas nesta quadrissemana foram: banana (33,18%), feijão (7,42%), carne suína (6,29%), soja (4,63%) e cana de açúcar (4,51%) (Tabela 2).

            A elevação nos preços da banana está dentro dos padrões de variação estacional da fruta.

            Os preços da cana-de-açúcar apresentaram ganhos em função do aumento dos preços internacionais do açúcar e conseqüente incremento das exportações de açúcar, proporcionado pela quebra de safra em grandes produtores mundiais.

            Em relação ao feijão, milho e soja, a estiagem na região Sul do Brasil provocou redução na previsão de safra anunciada pela CONAB e os preços começam a reagir com maior intensidade.

            Os preços da carne suína continuam a subir, estimulados pelo aumento das exportações que, em abril deste ano foram 11% superiores às de abril de 2008. A ocorrência de gripe suína (apesar de não haver nenhum registro de contaminação em suínos, do animal para o homem e vice-versa), na América do Norte, já provoca restrições dos importadores russos que devem favorecer os produtores brasileiros. Os preços dos suínos, embora tenham crescido na quadrissemana ainda estão bem abaixo do mesmo período no ano anterior.

            Os produtos que apresentaram as maiores quedas de preços na segunda quadrissemana de maio foram: tomate (11,94%), ovos (10,09%), arroz (8,04%), amendoim (5,43%) e carne de frango (5,03%) (Tabela 2).

            Para o arroz, o final da colheita no Rio Grande do Sul com boa produção, abasteceu o mercado consumidor, assim os preços recebidos pelos produtores paulistas de arroz vêm caindo, depois de atingir patamar bem acima do ano passado e do produto concorrente gaúcho. Ainda permanecem acima do preço de abril de 2008.

            No caso dos ovos, a redução do consumo nos períodos posteriores a quaresma, ainda influencia na queda dos preços.

            A queda nos preços do amendoim começou a atenuar-se, preparando-se para a inversão de tendência nas próximas semanas. As cotações já são quase metade daquelas de um ano atrás.

Figura 1 - Evolução dos índices quadrissemanais de preços agropecuários, 2ª quadrissemana de setembro de 2008 à 2ª quadrissemana de maio de 2009.

Fonte: Instituto de Economia Agrícola.

            O comportamento da evolução dos índices quadrissemanais de preços mostra um aumento em relação à quadrissemana anterior fechando com valores positivos. O IqPR e o IqPR-V (produtos vegetal) avançaram 0,2 e 0,6 ponto percentual, respectivamente. Já para o IqPR-A (produtos animal) o índice recuou, revertendo a tendência de recuperação (apesar de registrarem valores negativos, exceção a última) observada nas quatro quadrissemanas anteriores, ficando 0,7 ponto percentual abaixo da última registrada.

            No período analisado, 11 produtos apresentaram alta de preços (7 de origem vegetal e 4 de origem animal) e 6 apresentaram queda (4 de origem vegetal e 2 produtos de origem animal).
_________________________________________________________________________________
¹A fórmula de cálculo do índice (IqPR) é a de Laspeyres modificada, ponderada pelo valor da produção agropecuária paulista. As cotações diárias de preços são levantadas pelo IEA e divulgadas no Boletim Diário de Preço. As variações são obtidas comparando-se os preços médios das quatro últimas semanas (referência) com os preços médios das quatro primeiras semanas (base), sendo a referência 16/04/2009 a 15/05/2009 e base =16/03/2009 a 15/04/2009.

²Artigo completo com a metodologia: Pinatti, E.; Sachs, R.C.C.; Angelo, J.A.; Gonçalves, J.S. Índice quadrissemanal de preços recebidos pela agropecuária Paulista (IqPR) e seu comportamento em 2007. Informações Econômicas, São Paulo, v.38, n.9, p.22-34, set.2008. Disponível em: <http://www.iea.sp.gov.br/out/verTexto.php?codTexto=9573>


Data de Publicação: 20/05/2009

Autor(es): Eder Pinatti (pinatti@iea.sp.gov.br) Consulte outros textos deste autor
José Alberto Angelo (alberto@iea.sp.gov.br) Consulte outros textos deste autor
José Sidnei Gonçalves (sydy@iea.sp.gov.br) Consulte outros textos deste autor
Luis Henrique Perez (lhperez@iea.sp.gov.br) Consulte outros textos deste autor