Preços Agropecuários: alta de 5,43% na segunda quadrissemana de fevereiro

            O Índice Quadrissemanal de Preços Recebidos pela Agropecuária Paulista (IqPR)1,2 registrou alta de 5,43% na segunda quadrissemana de Fevereiro de 2010. O IqPR-V (produtos de origem vegetal) e o IqPR-A (produtos de origem animal) fecharam com variação positiva de 7,17% e de 1,11%, respectivamente (Tabela 1).

Tabela 1. Variação Percentual do IqPR, Estado de São Paulo, 1ª Quadrissemana de Fevereiro de 2010.

São Paulo
São Paulo s/cana
IqPR
5,43% 
6,97% 
IqPR-V
7,17% 
12,55% 
IqPR-A
1,11% 
Fonte: Instituto de Economia Agrícola (IEA).

            Quando a cana-de-açúcar é excluída do cálculo do índice, devido a sua importância na ponderação dos produtos, tanto o IqPR quanto o IqPR-V (cálculo somente dos produtos vegetais) sobem e encerram esta quadrissemana em 6,97% e 12,55%, respectivamente, isto ocorre porque apesar do preço da cana continuar subindo, sua variação foi bem menor daquela de outros produtos vegetais, principalmente das laranjas (Tabela 1).

Tabela 2 - Variações das Cotações dos Produtos, Estado de São Paulo, 2ª Quadrissemana - Fevereiro de 2010.

Origem
Produto
Unidade
Cotações (R$)
Variação quadrissemanal (%)
2ª Janeiro/10
2ª Fevereiro/10
VEGETAL
Algodão
15 kg
44,75
47,44
6,02 
Amendoim
sc.25 kg
21,90
23,11
5,52 
Arroz
sc.60 kg
36,61
39,30
7,33 
Banana nanica
cx.21 kg
7,11
6,41
- 9,85 
Café
sc.60 kg
259,94
261,83
0,73 
Cana-de-açúcar 
t de ATR
322,60
332,98
3,22 
Feijão
sc.60 kg
50,65
53,13
4,89 
Laranja p/indústria
cx.40,8 kg kg
7,14
8,78
22,96 
Laranja p/Mesa 
cx.40,8 kg
8,85
13,95
57,64 
Milho
sc.60 kg
16,54
15,29
- 7,56 
Soja
sc.60 kg
41,16
35,32
- 14,19 
Tomate p/ Mesa
cx.22 kg
17,50
18,81
7,46 
Trigo
sc.60 kg
25,00
25,00
0,00 
ANIMAL
Carne Bovina
15 kg
73,32
74,30
1,34 
Carne de Frango
Kg
1,61
1,62
0,69 
Carne Suína
15 kg
51,29
46,50
- 9,34 
Leite B
Litro
0,73
0,73
0,29 
Leite C
Litro
0,67
0,68
1,60 
Ovos
30 dz
33,05
34,79
5,26 

Fonte: Instituto de Economia Agrícola (IEA).

            Os produtos do IqPR que registraram as maiores altas nesta quadrissemana foram: laranja para mesa (57,64%), laranja para indústria (22,96%), tomate para mesa (7,46%), arroz (7,33%), algodão (6,02%), amendoim (5,52%) e feijão (4,89%)(Tabela 2).

            Para a laranja de mesa, a ocorrência da entrada do verão elevando o consumo de sucos, associada às chuvas em grande intensidade no segundo semestre de 2009 prejudicaram as floradas, causando uma diminuição da oferta nesse início de ano que impactou as cotações, recuperando-as. Além de que em fevereiro, com o findar da safra, a oferta desta fruta reduz-se de forma importante afetando os preços com pressões para alta. Esse fato está refletido também na laranja para indústria.

            O tomate para mesa iniciou um movimento de alta nos preços, devido às fortes chuvas.

            Para o arroz, a alta reflete o excesso de chuvas que provocou perda em torno de 15% na safra de arroz do Rio Grande do Sul. As enchentes atingiram as principais regiões desse principal produtor nacional que tem grandes extensões de cultivo irrigado.

            No feijão, que reverte tendência de queda, a estiagem por alguns dias melhorou a qualidade do produto elevando as médias dos preços recebidos pelos produtores. Ressalte-se que face aos preços não remuneradores que ocorreram nos últimos meses, sempre abaixo dos custos de produção, trata-se neste caso do inicio da recuperação.

            Os produtos que apresentaram quedas de preços no período foram: soja (14,19%), banana nanica (9,85%), carne suína (9,34%) e milho (7,56% (Tabela 2).

            Para a soja, depois de anunciada safra recorde com crescimento de 30% associada ao início da colheita, as cotações do produto recuaram, além das mudanças na economia chinesa que prognosticam menores aquisições desse produto por esse país asiático.

            No caso da banana, a primavera quente e excepcionalmente úmida favoreceu a formação dos cachos de banana aumentando a sua oferta em período de maior entrada de frutas no mercado, com grande concorrência entre elas e consequente redução de preços, aliado ao menor consumo devido ao início das férias escolares.

            No período analisado, 14 produtos apresentaram alta de preços (9 origem vegetal e 5 de origem animal) e 4 apresentaram queda (3 vegetal e 1 animal).

_________________________
1 A fórmula de cálculo do índice (IqPR) é a de Laspeyres modificada, ponderada pelo valor da produção agropecuária paulista. As cotações diárias de preços são levantadas pelo IEA e divulgadas no Boletim Diário de Preço. As variações são obtidas comparando-se os preços médios das quatro últimas semanas (referência) com os preços médios das quatro primeiras semanas (base), sendo a referência = 16/01/2010 a 14/02/2010 e base = 16/12/2009 a 15/01/2010.

2 Artigo completo com a metodologia: Pinatti, E.; Sachs, R.C.C.; Angelo, J.A.; Gonçalves, J.S. Índice quadrissemanal de preços recebidos pela agropecuária Paulista (IqPR) e seu comportamento em 2007. Informações Econômicas, São Paulo, v.38, n.9, p.22-34, set.2008. Disponível em: http://www.iea.sp.gov.br/out/verTexto.php?codTexto=9573 

Data de Publicação: 22/02/2010

Autor(es): Eder Pinatti (pinatti@iea.sp.gov.br) Consulte outros textos deste autor
José Alberto Angelo (alberto@iea.sp.gov.br) Consulte outros textos deste autor
José Sidnei Gonçalves (sydy@iea.sp.gov.br) Consulte outros textos deste autor
Luis Henrique Perez (lhperez@iea.sp.gov.br) Consulte outros textos deste autor
Danton Leonel de Camargo Bini (danton@iea.sp.gov.br) Consulte outros textos deste autor