Preços agropecuários sobem 5,70% na segunda quadrissemana de fevereiro

            Os preços recebidos pelos produtores paulistas aumentaram 5,70% na segunda quadrissemana de fevereiro de 2007, que compara as variações de preços nas últimas quatro semanas. O Índice Quadrissemanal de Preços Agropecuários Recebidos (IqPR) segue a tendência de alta, com variações positivas tanto nos produtos de origem vegetal (IqPR-V) quanto nos de origem animal (IqPR-A), com acréscimos de 6,08% e 4,91%, respectivamente (gráfico 1).

Gráfico 1 - Variação percentual dos preços recebidos pelos produtores no Estado de São Paulo, segunda quadrissemana de fevereiro de 2007

Fonte: Instituto de Economia Agrícola

            Esse aumento percentual representa uma pressão ascendente dos indicadores de inflação, pois nas duas últimas quadrissemanas os preços agropecuários haviam se elevado em 2,74% e 4,52%.
            Nas últimas quatro semanas, os preços agrícolas dos 20 produtos que compõem o IqPR apresentaram as seguintes amplitudes de variação (tabela 1).

Tabela 1 - Variações das cotações dos produtos, Estado de São Paulo, segumda quadrissemana de fevereiro de 2007
 

Fonte: Instituto de Economia Agrícola

            Os produtos do IqPR que apresentaram a maior alta no preço são o tomate para mesa (58,16%), a laranja para mesa (41,54%), a laranja para indústria (27,87%) e a carne de frango (22,14%). Os produtos com maior queda foram a banana nanica (-10,43%), o feijão (-10,11%), o café (-5,48%), o arroz (-3,71%), o milho (-2,91%) e a carne suína (-2,89%) (gráfico 2), seguindo a conjuntura de mercado, as condições climáticas e os produtos da entressafra.
            No período analisado, sete produtos apresentaram alta de preços (quatro de origem vegetal e três de origem animal) e onze produtos tiveram quedas (oito do segmento vegetal e três do animal). Apesar da maioria dos produtos apresentar queda nos preços, os três índices (IqPR, IqPR-V e IqPR-A) registraram variações positivas, pois os aumentos foram mais acentuados do que as quedas.

Gráfico 2 - Variações das cotações dos produtos, Estado de São Paulo, segunda quadrissemana de fevereiro de 2007

 
Fonte: Instituto de Economia Agrícola

Desconsiderando a cana-de-açúcar, o resultado do IqPR salta de 5,70% para 9,09%, enquanto o IqPR-V vai de 6,08% para 13,16%. Como o preço da cana apresentou recuo nas últimas três quadrissemanas analisadas, este contribuiu diretamente para segurar o IqPR, devido a sua elevada representatividade na produção agropecuária paulista (gráfico 3).

Gráfico 3 - Variação percentual dos índices de preços recebidos pelos produtores, no Estado de São Paulo, com ponderações paulistas e brasileira1, segunda quadrissemana de fevereiro de 2007

 
Fonte: Instituto de Economia Agrícola

Já o IqPR Brasil e o IqPR-V Brasil foram inferiores aos números de São Paulo, com valores de 2,86% e de 0,79%, respectivamente, enquanto o IqPR-A Brasil ficou acima do equivalente paulista, com 5,48%. Essas discrepâncias se dão em virtude das diferenças de importância dos produtos na formação das respectivas rendas agropecuárias (gráfico 3).

________________________________
1 O Estado de São Paulo representa um espaço econômico formador de preços na agricultura brasileira. Daí a opção de considerar na apresentação dos índices de preços, ainda que no mercado paulista, uma ponderação para todo Brasil (consistida nas participações dos diferentes produtos considerados na produção agropecuária nacional) e também para São Paulo (consistida nas participações dos diferentes produtos considerados na produção agropecuária estadual). Ainda em busca do maior aprofundamento na compreensão dos movimentos dos preços, apresentam-se as variações dos índices com ponderação paulista em duas tabulações: uma sem a cana para indústria e outra com a cana para indústria, lavoura que pela sua representatividade na produção estadual pode levar a interpretações não apropriadas do movimento dos preços.

Data de Publicação: 26/02/2007

Autor(es): Eder Pinatti (pinatti@iea.sp.gov.br) Consulte outros textos deste autor
Raquel Castelluci Caruso Sachs (raquelsachs@iea.sp.gov.br) Consulte outros textos deste autor
José Alberto Angelo (alberto@iea.sp.gov.br) Consulte outros textos deste autor
José Sidnei Gonçalves (sydy@iea.sp.gov.br) Consulte outros textos deste autor