Preços Agropecuários: queda de 2,41% na primeira quadrissemana de Junho

            O Índice Quadrissemanal de Preços Recebidos pela Agropecuária Paulista (IqPR) registrou queda de 2,41% na primeira quadrissemana de Junho. Os produtos de origem vegetal (IqPR-V) apresentaram variação negativa de 3,67%, porém os produtos de origem animal (IqPR-A) registraram alta de 0,19% (Tabela 1).

Tabela 1 - Variação do IqPR, Estado de São Paulo, 1ª quadrissemana de Junho de 2007 
 

São Paulo
São Paulo s/cana
IqPR
-2,41%
-0,15%
IqPR-V
-3,67%
-0,48%
IqPR-A
0,19%
-
Fonte: Instituto de Economia Agrícola

            Sem considerar a cana-de-açúcar no cálculo do índice, a variação do IqPR cai para -0,15% e a do IqPR-V para -0,48%. A redução na queda desses índices ocorre porque a cana-de-açúcar possui grande participação na ponderação do IqPR.

            Apesar das sucessivas variações negativas, com o pico na terceira quadrissemana de abril (-5,53%), verifica-se uma desaceleração da queda dos preços nas seis últimas quadrissemanas (Figura 1).

Figura 1 - Evolução dos índices quadrissemanais de preços agropecuários, 4ª quadrissemana de Março de 2007 à 1ª quadrissemana de Junho de 2007

 

Fonte: Instituto de Economia Agrícola

            Os produtos com maior queda de preços nesta quadrissemana foram: banana nanica (20,60%), cana-de-açúcar (6,86%), carne de frango (5,13%) e algodão (4,51%) (Tabela 2).

Tabela 2 - Variações das cotações dos produtos, Estado de São Paulo, primeira quadrissemana de Junho de 2007

Origem
Produto
Preços (R$)
Variação (%)
1ª Maio/07
1ª Junho/07
VEGETAL
Algodão
44,50
42,50
- 4,51 
Amendoim
23,71
24,62
3,84 
Arroz
27,00
27,35
1,29 
Banana nanica
6,61
5,25
- 20,60 
Café
233,50
227,62
- 2,52 
Cana-de-açúcar 
338,88
315,64
- 6,86 
Feijão
52,20
71,71
37,38 
Laranja p/ Indústria
12,32
11,87
- 3,61 
Laranja p/ Mesa 
17,85
17,37
- 2,72 
Milho
16,05
16,31
1,61 
Soja
27,62
28,02
1,45 
Tomate p/ Mesa
19,18
19,17
- 0,05 
Trigo
29,70
29,70
0,00 
ANIMAL
Carne Bovina
54,03
54,46
0,79 
Carne de Frango
1,31
1,24
- 5,13 
Carne Suina
31,13
32,20
3,42 
Leite B
0,54
0,57
6,22 
Leite C
0,49
0,53
8,31 
Ovos
37,19
36,38
- 2,17 
Fonte: Instituto de Economia Agrícola

            No caso da banana nanica, o recuo no preço se deve ao clima frio e à menor demanda por parte dos consumidores.

            A cana-de-açúcar apresentou redução de 6,86% nos preços em decorrência do recuo das cotações do açúcar no mercado internacional e da queda nos preços do álcool e do açúcar no mercado interno. Ocorre que o preço da cana-de-açúcar é função dos preços dos produtos finais produzidos por essa matéria-prima, bem como do aumento da oferta do produto além do bom nível do estoque de álcool nas usinas.

            Para a carne de frango, a redução nos preços recebidos pelos produtores em maio, em relação ao mês anterior, é reflexo da boa disponibilidade do produto no mercado interno, apesar do aumento nas exportações.

            Os produtos do IqPR que apresentaram maior alta de preços foram o feijão (37,38%), o leite tipo C (8,31%), o leite tipo B (6,22%), o amendoim (3,84%) e a carne suína (3,42%) (Tabela 2).

            No caso do leite, o clima (queda de temperatura e diminuição das chuvas) prejudicou as pastagens (principal fonte de alimento para os animais, mais acentuado no leite tipo C que teve um aumento maior), reduzindo a oferta. Com o início da entressafra, os preços se elevaram, mas em intensidade inferior aos preços praticados no varejo; ou seja, os laticínios aumentaram os valores recebidos nas suas vendas para a rede varejista, aproveitando-se tanto da condição oligopolística que desfrutam quanto da capacidade de fazer preços na entressafra (Grafico 2).

Figura 2 - Comportamento dos preços do leite (tipo B e tipo C), Estado de São Paulo, janeiro a junho de 2007

 
Fonte: Instituto de Economia Agrícola



            A transição entre as safras das águas e da seca explica o aumento nos preços do feijão, além do início da entrada da nova safra no mercado, ou seja, o 'feijão novo' que tem melhor aceitação por parte do consumidor e conseqüente maior valorização.

            Em resumo, no período analisado, nove produtos apresentaram alta de preços (cinco de origem vegetal e quatro de origem animal), enquanto nove produtos tiveram redução (sete do segmento vegetal e dois do animal). Apesar do bom número de produtos com alta nos preços, o IqPR foi negativo no período, influenciado principalmente pelo preço da cana-de-açúcar, produto que representa um terço do valor da produção agropecuária paulista.
___________________________
¹A fórmula de cálculo do índice (IqPR) é a de Laspeyres modificada, ponderada pelo valor da produção agropecuária paulista. As cotações diárias de preços são levantadas pelo IEA e divulgadas no Boletim Diário de Preço. As variações são obtidas comparando-se os preços médios das quatro últimas semanas (referência) com os preços médios das quatro primeiras semanas (base), sendo a referência = 09/05/2007 a 08/06/2007 e base = 09/04/2007 a 08/05/2007.

Data de Publicação: 15/06/2007

Autor(es): Eder Pinatti (pinatti@iea.sp.gov.br) Consulte outros textos deste autor
Raquel Castelluci Caruso Sachs (raquelsachs@iea.sp.gov.br) Consulte outros textos deste autor
José Alberto Angelo (alberto@iea.sp.gov.br) Consulte outros textos deste autor
José Sidnei Gonçalves (sydy@iea.sp.gov.br) Consulte outros textos deste autor