Pesquisa de trabalho por autores

A busca resultou em 49 resultados. Exibindo de 1 a 10.
Início ]
Anterior ]
Próximo ]
Último ]
 
1 - Artigo
.Data Publicação: 01/09/2021
.Título: Impactos das Adversidades Climáticas sobre o Comércio Exterior Brasileiro de Produtos Selecionados
.Autor: Silene Maria de Freitas, Renata Martins, Marli Dias Mascarenhas Oliveira, Katia Nachiluk , Marisa Zeferino
.Resumo:
 Desde o século passado, a comunidade científica vem alardeando os impactos que as mudanças climáticas exercerão sobre a geopolítica alimentar. Cada vez mais frequentes e ao redor do mundo, os extremos climáticos são evidências de que essas transformações estão bem próximas. A mudança do clima tem sido motivada pelo aumento da emissão de gases de efeito estufa na atmosfera em decorrência do uso excessivo de derivados de petróleo nas atividades antrópicas em prol do d

.
2 - Artigo
.Data Publicação: 17/06/2021
.Título: Alta na Produção e nas Exportações de Açúcar Marca a Safra 2020/21 de Cana
.Autor: Katia Nachiluk
.Resumo:
A expectativa inicial de uma safra 2020/21 voltada à produção de etanol e à movimentação financeira dos créditos de descarbonização (CBIOS) acabou não se concretizando após o início das medidas restritivas adotadas no país, em razão da pandemia da covid-19. As incertezas no início da safra deram lugar à reorganização das atividades, principalmente na área industrial, e o replanejamento da produção, nas unidades produtoras de açúcar e etanol, para atender a dem

.
3 - Artigo
.Data Publicação: 04/11/2020
.Título: Covid-19 e seus Impactos para os Fornecedores Paulistas de Cana-de-açúcar
.Autor: Raquel Castelluci Caruso Sachs, Raquel Nakazato Pinotti, Katia Nachiluk , Sérgio Alves Torquato
.Resumo:
  1 - INTRODUÇÃO A safra brasileira de cana-de-açúcar, em 2019/20, foi de 642 milhões de toneladas, gerando 29 milhões de toneladas de açúcar e 35 bilhões de litros de etanol, sendo o maior volume de etanol da história do setor sucroenergético. No mesmo período, o Estado de São Paulo foi responsável por 53% da produção nacional de cana-de-açúcar, com 18,5 milhões de toneladas de açúcar e 16,5 bilhões de litros de etanol, sendo 5,7 bilhões de etanol anid

.
4 - Artigo
.Data Publicação: 18/06/2020
.Título: Impactos da Pandemia e Oscilações da Cotação do Barril de Petróleo na Cadeia Produtiva da Cana-de-açúcar no Brasil
.Autor: Sérgio Alves Torquato, Raquel Castelluci Caruso Sachs, Katia Nachiluk
.Resumo:
  A crise atual de saúde pública do covid-19, deflagrada no primeiro trimestre de 2020, pode ter causa na degradação ambiental ou como consequência da destruição de habitats selvagens pela ação humana, propiciando assim a diversificação de doenças. Esse tipo de contaminação, além de novos vírus e outros microrganismos, pode ser uma nova constante nos próximos anos, com desdobramentos e intensos reflexos para a saúde e a economia mundial, tornando-se os grandes

.
5 - Artigo
.Data Publicação: 11/03/2020
.Título: Cana-de-açúcar: produção e processamento em 2019
.Autor: Katia Nachiluk
.Resumo:
  A produção de cana-de-açúcar em 2019 foi impactada por condições climáticas, menor índice pluviométrico e geadas em regiões produtoras do Estado de São Paulo. A previsão de uma safra menor que a anterior, divulgada no boletim de acompanhamento de safra de maio1, não se confirmou no decorrer do ano, é o que apontam os dados do levantamento de dezembro de 2019. De a acordo com a Companhia Nacional de Abastecimento (CONAB), a safra 2019/20, que se encerra 30 de mar

.
6 - Artigo
.Data Publicação: 15/02/2019
.Título: Primeiras Medidas do Atual Governo Federal em 2019 e Possíveis Impactos na Agricultura
.Autor: Katia Nachiluk , Rosana de Oliveira Pithan e Silva
.Resumo:
  Em janeiro de 2019, o governo Bolsonaro iniciou seu mandato com medidas que podem impactar negativamente a agropecuária brasileira, responsável pelo maior volume e valor de exportações do país e por abastecer a mesa da população, ambos com importância para a economia do país. A Medida Provisória n. 870, de 01 de janeiro de 2019, extinguiu o Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (CONSEA) e transferiu sua competência para o Ministério da Cidadani

.
7 - Artigo
.Data Publicação: 02/08/2018
.Título: Tecnologia: mais do mesmo?
.Autor: Katia Nachiluk
.Resumo:
  A produção agrícola tem evoluído nos últimos anos com a incorporação de tecnologias no intuito de tornar a produção mais eficiente e com isso obter maior rendimento. O olhar para esse contexto de mudanças e inovação é essencial para o sucesso da propriedade rural; a “era das incertezas”, provocada por mudanças rápidas e dinâmicas, exige das empresas a capacidade de lidar com a imprevisibilidade1. É necessário ponderar o planejamento e execução das oper

.
8 - Artigo
.Data Publicação: 04/05/2018
.Título: IqPR de Março de 2018: alta de 0,50%
.Autor: Eder Pinatti, Danton Leonel de Camargo Bini, Rejane Cecília Ramos , Katia Nachiluk
.Resumo:
O Índice de Preços Recebidos pela Agropecuária Paulista (IqPR)1, 2 - que mede a variação dos preços recebidos pelos produtores paulistas - registrou alta de 0,50% em março/2018 na comparação com fevereiro/2018. Separado por grupos de produtos, o IqPR-V (grupo de produtos de origem vegetal) subiu 0,69% e o IqPR-A (produtos de origem animal) se manteve quase no mesmo patamar com uma pequena alta de 0,06% (Tabela 1). Nessa mesma tabela, são apresentadas as variações do final de fe

.
9 - Artigo
.Data Publicação: 26/03/2018
.Título: IqPR de Fevereiro de 2018: alta de 0,16%
.Autor: Eder Pinatti, Danton Leonel de Camargo Bini, Katia Nachiluk , Rejane Cecília Ramos
.Resumo:
O Índice de Preços Recebidos pela Agropecuária Paulista (IqPR)1, 2, que mede a variação dos preços recebidos pelos produtores paulistas, registrou pequena alta de 0,16% em fevereiro/2018 na comparação com janeiro/2018. Separado por grupos de produtos, o IqPR-V (grupo de produtos de origem vegetal) caiu 0,51% e o IqPR-A (produtos de origem animal) subiu 1,66% (Tabela 1). Nesta mesma tabela são apresentadas as variações do final de janeiro/2018 e das quatro quadrissemanas de feve

.
10 - Artigo
.Data Publicação: 05/03/2018
.Título: IqPR de Janeiro de 2018: alta de 0,44%
.Autor: Danton Leonel de Camargo Bini, Eder Pinatti, Katia Nachiluk , Rejane Cecília Ramos
.Resumo:
O Índice de Preços Recebidos pela Agropecuária Paulista (IqPR)1, 2, que mede a variação dos preços recebidos pelos produtores paulistas, registrou alta de 0,44% em janeiro/2018 na comparação com dezembro/2017. Separado por grupos de produtos, o IqPR-V (grupo de produtos de origem vegetal) subiu 1,53% e o IqPR-A (produtos de origem animal) caiu 1,99% (Tabela 1). Nesta mesma tabela são apresentadas as variações do final de dezembro/2017 e das quatro quadrissemanas de janeiro/2018

.
 
Início ]
Anterior ]
Próximo ]
Último ]