Pesquisa de trabalho por autores

A busca resultou em 49 resultados. Exibindo de 11 a 20.
Início ]
Anterior ]
Próximo ]
Último ]
 
11 - Artigo
.Data Publicação: 27/12/2017
.Título: IqPR de Novembro de 2017: queda de 0,75%
.Autor: Eder Pinatti, Danton Leonel de Camargo Bini, Maximiliano Miura, Katia Nachiluk
.Resumo:
O Índice de Preços Recebidos pela Agropecuária Paulista (IqPR)1, 2, que mede a variação dos preços recebidos pelos produtores paulistas, registrou retração de 0,75% em novembro/2017 na comparação com outubro/2017. Separado por grupos de produtos, o IqPR-V (grupo de produtos de origem vegetal) caiu 0,25% e o IqPR-A (produtos de origem animal) caiu 1,85% (Tabela 1). Nesta mesma tabela são apresentadas as variações do final de outubro/2017 e das quatro quadrissemanas de novembro/

.
12 - Artigo
.Data Publicação: 20/10/2017
.Título: IqPR de Setembro de 2017: queda de 0,30%
.Autor: Eder Pinatti, Priscilla Rocha Silva Fagundes, Katia Nachiluk
.Resumo:
O Índice de Preços Recebidos pela Agropecuária Paulista (IqPR)1,2, que mede a variação dos preços recebidos pelos produtores paulistas, registrou queda (pelo sexto mês consecutivo) de 0,30% em setembro/2017 na comparação com agosto/2017, o IqPR-V (grupo de produtos de origem vegetal) recuou 1,58% e o IqPR-A (produtos de origem animal) subiu 2,55% (Tabela 1). Nesta mesma tabela são apresentadas as variações do final de agosto/2017 e das quatro quadrissemanas de setembro/2017 pa

.
13 - Artigo
.Data Publicação: 30/08/2017
.Título: IqPR de Julho de 2017: queda de 2,21%
.Autor: Eder Pinatti, Danton Leonel de Camargo Bini, Katia Nachiluk , Ana Victoria Vieira Martins Monteiro, José Roberto Da Silva
.Resumo:
O Índice de Preços Recebidos pela Agropecuária Paulista (IqPR)1, 2, que mede a variação dos preços recebidos pelos produtores paulistas, registrou queda (pelo quarto mês consecutivo) de 2,21% em julho/2017. Na comparação com junho/2017, o IqPR-V (grupo de produtos de origem vegetal) e o IqPR-A (produtos de origem animal) recuaram 2,07% e 2,53% respectivamente (Tabela 1). Nesta mesma tabela são apresentadas as variações do final de junho/2017 e das quatro quadrissemanas de julho

.
14 - Artigo
.Data Publicação: 07/07/2017
.Título: IqPR de Maio de 2017: queda de 2,13%
.Autor: Danton Leonel de Camargo Bini, Eder Pinatti, Marisa Zeferino , Katia Nachiluk , Humberto Sampaio de Araújo
.Resumo:
O Índice de Preços Recebidos pela Agropecuária Paulista (IqPR)1, 2, que mede a variação dos preços recebidos pelos produtores paulistas, registrou queda de 2,13% no mês de maio/2017 na comparação com abril/2017. O IqPR-V (grupo de produtos de origem vegetal) recuou 3,37%, e o IqPR-A (produtos de origem animal) terminou o período com variação positiva de 0,62% (Tabela 1). Na tabela 1 são apresentadas as variações do final de abril/2017 e das quatro quadrissemanas de maio/2017

.
15 - Artigo
.Data Publicação: 19/05/2017
.Título: Contribuições do Setor Agropecuário para as Emissões de Gases de Efeito Estufa no Brasil, 2010-2014
.Autor: Silene Maria de Freitas, Rejane Cecília Ramos , Katia Nachiluk , Rosana de Oliveira Pithan e Silva, Priscilla Rocha Silva Fagundes, Maximiliano Miura, Carlos Roberto Ferreira Bueno
.Resumo:
RESUMO: Diante da preocupação mundial com os riscos à segurança alimentar, que o aquecimento global apresenta, este trabalho objetivou diagnosticar as emissões de GEE advindas do setor agropecuário em todas as regiões brasileiras visando subsidiar os Planos Estaduais de Mitigação dos Gases de Efeito Estufa (GEE) quanto à alocação de recursos financeiros voltados à adoção de tecnologias com baixa emissão de carbono na agricultura. Foi utilizado o Sistema de Estimativa de Emissão

.
16 - Artigo
.Data Publicação: 12/04/2017
.Título: Geração de Bioenergia de Biomassa da Cana-de-açúcar nas Usinas Signatárias ao Protocolo Agroambiental Paulista, Safra 2015/2016
.Autor: Rejane Cecília Ramos , Katia Nachiluk
.Resumo:
O setor elétrico brasileiro é abastecido preponderantemente pela hidroeletricidade que, segundo a Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), responde por 61,21% de seu consumo (Tabela 1). No entanto, esta dependência é cada vez mais preocupante em razão da modificação que vem ocorrendo no regime de chuvas, haja vista, o ano de 2014. Ao mesmo tempo, há também a irregularidade das chuvas, concentradas no verão e no início do outono, entre os meses de dezembro e abril, o que l

.
17 - Artigo
.Data Publicação: 08/12/2016
.Título: O Setor Sucroenergético no Brasil em 2015
.Autor: Katia Nachiluk , Rejane Cecília Ramos
.Resumo:
  Em 2015, o setor sucroenergético brasileiro processou 666,8 milhões de toneladas de cana-de-açúcar, produzindo 33,8 milhões de toneladas de açúcar e 30,2 bilhões de litros de etanol (hidratado e anidro)2. O setor exportou o equivalente a US$8,5 bilhões de açúcar e etanol em 2015, segundo o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA)3. O Brasil é o maior produtor mundial de açúcar4. China, Bangladesh e Argélia foram os principais países importa

.
18 - Artigo
.Data Publicação: 11/05/2016
.Título: Setor Sucroenergético do Estado de São Paulo Frente à Crise Econômica
.Autor: Rejane Cecília Ramos , Katia Nachiluk
.Resumo:
As informações colhidas e sistematizadas pelo Instituto de Economia Agrícola (IEA), em parceria com a Coordenadoria de Assistência Técnica Integral (CATI), apontam que a cana-de-açúcar é o principal produto da agropecuária paulista e sua participação no Valor da Produção Agropecuária e Florestal total do estado, em 2015, foi de 37,4% (R$23,88 bilhões)1. A cana-de-açúcar ocupa cerca de 6,17 milhões de hectares, distribuídos em 78,3% dos municípios do estado. Dos 40

.
19 - Artigo
.Data Publicação: 16/03/2016
.Título: Quarenta anos de etanol em larga escala no Brasil
.Autor: Marli Dias Mascarenhas Oliveira, Katia Nachiluk
.Resumo:
APRESENTAÇÃODesde 1975, ano marcado pelo advento do Programa Nacional do Álcool (Proálcool), uma sequência de mudanças se cristalizou na economia brasileira e em seus sistemas produtivos. Nesses quarenta anos, a agroindústria da cana-de-açúcar talvez tenha sido a que mais mudanças e desafios experimentou no conjunto das atividades de base agrícola. Com ela, o Brasil desenvolve tecnologias, conquista importantes mercados e torna-se referência na produção de energia renovável nos pl

.
20 - Artigo
.Data Publicação: 05/10/2015
.Título: Diagnóstico do Setor Sucroenergético em 2014
.Autor: Rejane Cecília Ramos , Katia Nachiluk
.Resumo:
O setor sucroenergético brasileiro, na safra 2014/15, movimentou R$70 bilhões com a produção de cana-de-açúcar, etanol, açúcar e bioeletricidade, representando 1,3% do Produto Interno Bruto (PIB) nacional, e gerou 4,5 milhões de empregos diretos e indiretos. As 423 unidades industriais processaram nesta safra 638 milhões de toneladas, produzindo 36 milhões de toneladas de açúcar e 30 bilhões de litros de etanol, além de comercializar 19.400 GW/h excedentes de bioeletricidade

.
 
Início ]
Anterior ]
Próximo ]
Último ]